terça-feira, 20 de fevereiro de 2007

Metamorfose

Sempre busquei do Senhor uma resposta quanto à mudança de caráter do crente. Queria saber porque as pessoas custam tanto a mudar seu caráter, seu modo de vida. Sempre recitava alguns versículos que mostravam que Cristo liberta, salva e causa uma mudança completa na vida daqueles que lhe entregam a vida. Todavia, não conseguia ver muita mudança de fato em muitas pessoas, cristãs confessas, pessoas sinceras que buscavam uma comunhão maior com o Senhor, mas que estavam sempre envolvidas em práticas do velho homem, vivendo uma vida inconstante demais para poder experimentar as bençãos espirituais que estão disponíveis para aqueles que são fiéis a Deus.
Por outro lado ouvia pessoas falarem do tipo de comunhão que gozavam com Deus, e ficava mais inquieto ainda. Exatamente porque essas pessoas se mostravam quase “perfeitas”, espirituais, praticamente intocáveis e inculpáveis quanto às tentações da carne. Parecia mesmo que o pecado não tinha lugar na vida delas em nenhum momento, pelo menos aparentemente. O problema é que quando investigadas um pouco mais a fundo suas vidas, víamos que toda aquela aparência “santa”, não passava de aparência, às vezes até muito superficial.
Li “O Filho pródigo” de Henry Nowven e descobri que na verdade a maioria das pessoas têm é medo de se expor e por isso pintam uma fachada colorida para parecerem mais espirituais, mais do que realmente são.
Mas isso não me acomodou e um dia perguntei a Deus porque Ele com toda a Sua soberania e poder não me transformava logo em um vaso útil para o Seu proveito, assim como a borboleta e o girino são transformados em suas formas adultas. Ele imediatamente me respondeu: É exatamente isso que eu estou fazendo, e então comecei a pensar como se processa a metamorfose desses animais e verifiquei com um breve ajuntamento de idéias, que isso não ocorre da noite para o dia.
Assim como nossa vida nas mãos de Deus, a metamorfose é um processo dividido em fases. Essas fases, embora possam ser separadas para fins didáticos, se processam de forma contínua, como num filme. Essas fases para que se processem adequadamente e com sucesso, dependerão de alguns fatores: o local apropriado para a transformação, o tempo exato, a luta contra possíveis inconvenientes externos. A lagarta precisa se preparar para fazer seu casulo, esse precisa estar num lugar seguro contra predadores e tudo deve ser feito dentro do tempo pré-determinado. Por outro lado os girinos precisam estar dentro da água, num lugar de igual modo seguro a fim de esperar seu momento. Uma vez vi uma poça dágua formada pela chuva, enegrecida de tanto girino que ali estava. Havia água, mas com certeza não haveria tempo suficiente para que se processasse a transformação dos girinos antes que a água se secasse e eles fatalmente morreriam porque seus pulmões ainda não estariam formados.
Assim é nossa vida. Deus nos quer transformar em algo útil para o Seu proveito e para a glória do Seu nome, mas isso exige um processo. Esse processo precisa estar caminhando no tempo exato, pré-determinado por Deus, caso contrário culminará em nosso fim. Além disso Deus nos coloca em determinados lugares e situações para que possamos ser por Ele provados,a fim de alcançarmos corações sábios, (Sl 66:10) refinados como a prata.
Existem algumas espécies de anuros que possuem cuidado parental, ou seja, os pais cuidam dos filhotes enquanto esses não adquirem suficiente independência para fugir de predadores e procurar seu próprio alimento (alguns guardam sua prole dentro de sua boca). Assim é Deus. Apesar de sempre estarmos recebendo influências externas que querem nos tirar do plano que Deus traçou para nossa vida, Deus tem nos guardado, nos protegido a fim de que acabemos a carreira e, principalmente, guardemos a fé. O cuidado de Deus é eterno.
A metamorfose de Deus às vezes parece dolorida, devagar demais para pessoas ansiosas como nós, e isso nos incomoda. Mas esse é o tempo e o modo de Deus, porque Ele conhece nossa estrutura (Sl 139:15-16), sabe que sucumbiríamos se mudássemos da noite para o dia, e certamente não saberíamos o que fazer com tamanha mudança.
Ao longo da metamorfose, Deus nos dá o privilégio de passar por experiências maravilhosas e profundas, que servirá de material contra as adversidades que certamente sobrevirão, quando nos encontrarmos totalmente envolvidos com Seu reino.
Mas tenho uma “má” e uma boa notícia para você. A “má” é que ao contrário da borboleta e do girino, a metamorfose de Deus jamais acaba. Enquanto estivermos nessa Terra, Deus estará nos transformando, nos moldando, nos tornando homens melhores, e mais preparados a fim de executarmos a sua obra. A boa notícia é que Deus nunca nos deixará orfãos e nem nos deixará ser tentados acima do que podemos suportar, e além de tudo estará conosco todos os dias até a consumação dos séculos. Não podemos querer promessas melhores e maiores do que estas. O que nos resta ? Submetermo-nos inteiramente à Sua vontade a ao Seu senhorio. Ele sabe e quer cuidar de nós, mostrar ao mundo que a cruz de Cristo ainda produz transformação, transformação que resultará em uma vida plena na Terra e uma vida eterna no céu.
Fábio Adriano Cruvinel Machado
Valinhos, 04 de janeiro de 2007

Nenhum comentário: