sábado, 5 de maio de 2007

A Fantasia do Photoshop

Estava assistindo a um programa uma tarde dessas e um quadro me chamou a atenção. Convidaram uma garota, bem jovem, para passar por uma transformação, e se tornar a “garota da capa”. A garota era bonita, mas estava sem maquiagem e visivelmente estava com uns quilinhos a mais, claro, baseado no esteriótipo criado pela sociedade de mulheres magérrimas, quase anorexas. A garota tirou cento e cinqüenta fotos, e dessas, escolheram seis fotos. Levaram para um web designer famoso, que trata fotos de artistas famosos, e ele, dessas seis, escolheu uma, a que mais lhe agradou. Bom, para resumir, ele tirou alguns pneuzinhos, alongou seu corpo pelo menos uns cinco centímetros, tirou manchas, pintas, cicatrizes e colocou silicones virtuais em algumas regiões do corpo. A garota quando viu o resultado ficou espantada e sem acreditar no que seus olhos viam; porque aquela visivelmente não era ela. Apenas utilizaram seu rosto e a sua silhueta, o resto era artificial, era puro photoshop. Ela disse que agora sim estava pronta para ser a “garota da capa”.
Esse é o mundo em que vivemos, um mundo de fantasia e irrealidade. Um mundo em que as pessoas se contentam em não ser elas mesmas, só para parecerem melhores e mais atraentes. Esse é o mesmo mundo onde outras pessoas se contentam em assistir fatos irreais, e mesmo sabendo que são pura fantasia, se deixam ser enganadas, criando um mundo perfeito em suas cabeças, apenas como um subterfúgio para suas frustações e fraquezas, para o seu medo de encarar a realidade.
O mundo está mais preocupado com a aparência do que com o conteúdo. Não se dá mais ênfase à boa reputação e à moral. Não se busca mais integridade e fidelidade. O belo se tornou um corpo bonito e “sarado”, sem manchas, musculoso e definido. Em razão disso vemos o resultado desastroso em nossa juventude. Garotos e garotas que não conseguem formular um pensamento coerente sobre qualquer assunto que não seja namoro, “ficar”, plástica, botóx. Estão se formando mentes doentes, complexadas, com síndrome de inferioridade. A juventude não pensa mais, não questiona mais, perdeu o senso crítico. Apenas aceita o que a mídia os impõe(ou será que a mídia mostra o que o povo quer ver ?). Se alimenta cada dia mais do lixo do capitalismo selvagem que instiga e sufoca a fim de conseguir adeptos ao seu consumismo exacerbado e doente. Cada dia surge no mercado novos produtos de beleza. Existem cremes para cada 5 centímetros quadrados do corpo, sem precisar repetir. Uma pesquisa mostra que o Brasil é o segundo país que mais gasta com produtos de beleza no mundo, perdendo apenas para os Estado Unidos (de onde será que vem essa nossa herança ?).
Penso que Jesus não é muito fã do photoshop. Ele não se importa com o que fomos, nem com o que já fizemos com nossa vida no tempo em que não o conhecíamos. Não se importa com nossa aparência ou com nossas posses. Aliás, nossa noção de bonito e feio vem de nossa idéia de comparação, de louvar a uns em detrimento de outros, baseando-nos apenas em algumas qualidades que pensamos ser importantes. Seria até uma incoerência achar que Jesus se importa com nossa beleza física, já que foi Ele quem nos fez, “bonitos” ou não.
A Bíblia nos deixa claro que Jesus veio à Terra para transformar as pessoas em seu interior, e quando Ele realizava alguns milagres de cura física, foi para que elas entendessem melhor seu plano, que era muito maior e muito mais excelente. E quando Jesus curava alguém, não fazia como o photoshop, Ele realmente curava, de verdade, não virtualmente.
Jesus continua restaurando vidas. Ele não está interessado em restaurar a aparência, mas Ele está preocupado com o interior. É nosso íntimo que importa a Deus. É do nosso íntimo que sai o mais perfeito louvor do qual só Ele é digno. Podemos comprovar essa verdade em I Sm 16:7 quando Davi, o menor dos filhos de Jessé, é ungido rei de Israel. Da mesma forma em Jz 6, Deus escolhe Gideão para livrar o povo de Israel das mãos dos midianitas, ele que era o último da casa de seu pai e sua família a mais fraca da tribo de Manassés. Deus lhe escolhe pelo que você é e não pelo que tem ou pelo que aparenta ter.
Não tenho nada contra o photoshop, é um valioso instrumento no mundo da informática. Essa singela reflexão é apenas para mostrar que nem tudo o que reluz é ouro. Aliás, pouca coisa é! Vale muito mais a pena moldar as pessoas pelo que elas são. Estou falando de interior, reputação, boa índole, qualidades que estão meio fora de moda. A outra questão é mostrar que Deus pode mudar muito além da aparência, Ele pode mudar nossa vida por completo.
Se você concorda comigo, e acha que nesse mundo em que vivemos faltam pessoas sinceras e honestas, e gostaria de ser uma dessas, Deus pode transformá-lo nessa pessoa. Se você concorda que seu coração precisa de muito mais reparos do que sua aparência, então você precisa de Jesus. Já dizia um antigo pensamento: Jesus conserta o coração se lhe entregarmos os pedaços. O photoshop pode dar um jeitinho na sua aparência, mesmo que virtualmente, mas Jesus transforma por completo a sua vida. E depois de tudo isso Ele nos promete um novo corpo, glorificado, transformado pelo poder da sua glória. Faça a escolha por Jesus e você terá uma vida abundante e profunda, sem fantasias e sem superficialidade. Deus não precisa de uma “garota ou garoto da capa”, Ele quer homens e mulheres transformados pelo poder do evangelho, vivendo para o louvor da sua glória.
Fábio Adriano Cruvinel Machado
Valinhos, 04 de maio de 2007.

Nenhum comentário: