terça-feira, 26 de outubro de 2010

Design Inteligente Parte 7

Este é o último vídeo sobre o Design Intelligent. Vá até o primeiro vídeo e assista toda a série.

Grande Abraço e Deus abençoe a todos!



Design Inteligente Parte 6

Design Inteligente Parte 5

Design Inteligente Parte 4

Design Inteligente Parte 3

Design Inteligente Parte 2

Design Inteligente Parte 1

Amigos, à partir desse vídeo estarei postando uma série de 7 vídeos que falam sobre o Design Intelligent que é uma outra forma de entender a complexidade dos mecanismos biológicos. Para um cientista sincero que não se deixa influenciar pelo preconceito e que honestamente procura a verdade, Darwin definitivamente não responde às perguntas que surgiram com o advento de poderosos microscópios e tecnologia impensada por ele quando escreveu A Origem das Espécies. Por isso, gostaria que assistissem todos esses vídeos na íntegra. Garanto que vale a pena!

Grande abraço!




sábado, 9 de outubro de 2010

Voltando às Raízes

Ontem fui impactado pelo poder do evangelho e da Palavra de Deus. Participamos da semana de conferências na FTBC que foi encerrada pelo pastor Fernando Brandão.

O tema da semana foi "Encantos e Desencantos na Tarefa da Evangelização no Brasil", e o pastor Brandão nos chamou de volta às raízes, ao evangelho simples mas eficaz, de volta à mensagem da cruz e ao envolvimento da igreja com missões. Ele nos convocou a sairmos de nossa vidinha evangélica medíocre que vivemos em nossas igrejas e irmos para o mundo, onde realmente estão as pessoas que precisam da mensagem poderosa da cruz.

Enquanto estamos confortavelmente sentados nos bancos das igrejas, vidas estão morrendo nas drogas, na prostituição, no crime. Vidas estão sendo ceifadas enquanto celebramos seguros dentro dos templos. Pessoas estão indo para o inferno (se é que você ainda crê que isso existe) enquanto vivemos de reunião em reunião, de encontros em encontros; tudo isso é importante, mas nada disso tem importância se o alvo principal não for vidas. Nós não temos um desafio missionário no Brasil, nós temos um desafio dentro das igrejas, o desafio para que voltemos às raízes.

O que vou dizer agora não é uma "profecia", é só uma percepção do que pode acontecer se a igreja não acordar. Como foi nos dias da igreja primitiva em Jerusalém, Deus pode levantar uma perseguição severa em nosso país a fim de que saiamos de nossa zona confortável e invadamos o mundo com a mensagem poderosa do evangelho, a única mensagem que pode transformar o homem em sua totalidade. O evangelho todo para o homem todo.

Não estou lhe tacando pedras; também me sinto envergonhado e em falta porque sei que pertenço a esse povo que perdeu o cheiro do campo, perdeu o gosto de falar do amor de Cristo, e agora cheira a gabinete e a perfume importado; temos repugnância do cheiro asqueroso do campo, repugnante porque é exalado por vidas despedaçadas pelo pecado, corroídas pelo poder do mal.

Deus convoca o seu povo a invadir o mundo anunciando a mensagem transformadora do evangelho de Jesus. Deus vai nos tirar dos templos por bem ou por mal.

Que possamos atender ao chamado movidos pelo amor a Deus e pelas pessoas que gritam por socorro.

Que Deus nos ajude!

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

A Lei de Cristo

Gálatas 6: Irmãos, se alguém for surpreendido em algum pecado, vocês, que são espirituais deverão restaurá-lo com mansidão. Cuide-se, porém, cada um para que também não seja tentado.
Levem os fardos pesados uns dos outros e, assim, cumpram a lei de Cristo.
Se alguém se considera alguma coisa, não sendo nada, engana-se a si mesmo.
Cada um examine os próprios atos, e então poderá orgulhar-se de si mesmo, sem se comparar com ninguém,
pois cada um deverá levar a própria carga.
O que está sendo instruído na palavra partilhe todas as coisas boas com quem o instrui.
Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá.
Quem semeia para a sua carne, da carne colherá destruição; mas quem semeia para o Espírito, do Espírito colherá a vida eterna.
E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos.
Portanto, enquanto temos oportunidade, façamos o bem a todos, especialmente aos da família da fé.
Vejam com que letras grandes estou lhes escrevendo de próprio punho!
Os que desejam causar boa impressão exteriormente, tentando obrigá-los a se circuncidarem, agem desse modo apenas para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo.
Nem mesmo os que são circuncidados cumprem a lei; querem, no entanto, que vocês sejam circuncidados a fim de se gloriarem no corpo de vocês.
Quanto a mim, que eu jamais me glorie, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, por meio da qual o mundo foi crucificado para mim, e eu para o mundo.
De nada vale ser circuncidado ou não. O que importa é ser uma nova criação.
Paz e misericórdia estejam sobre todos os que andam conforme essa regra, e também sobre o Israel de Deus.
Sem mais, que ninguém me perturbe, pois trago em meu corpo as marcas de Jesus.
Irmãos, que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com o espírito de vocês. Amém.

A carta que Paulo escreve aos Gálatas é uma carta de admoestação. Paulo está impressionado pelo modo como os gálatas estavam se desviando da verdade, do evangelho genuíno que ele próprio havia pregado para eles. Nesta carta vemos palavras duras e incisivas de censura para com as atitudes carnais manifestas pela igreja da Galácia. E uma dessas atitudes era o retorno à circuncisão como obrigação e complemento da graça salvívica de Jesus.

Provavelmente, alguns judaizantes infiltrados no meio da igreja conseguiram persuadir os crentes a voltarem às práticas de circuncisão, dizendo que não bastava a fé em Jesus para a salvação, mas que a essa era preciso acrescentar o ato cerimonial judaico da circuncisão. Esses crentes, enganados por estas palavras, retornam então com as mesmas práticas que tinham antes de conhecerem o evangelho pregado por Paulo, descaracterizando totalmente a mensagem de salvação que não admite nenhuma outra forma de remissão de pecados a não ser através do sacrifício de Jesus na cruz do Calvário. Para demonstrar a importância e o perigo dessa atitude da igreja, Paulo descreve em detalhes a origem do evangelho que recebera do próprio Jesus, mostrando que não foi de homens que ele a ouviu, mas do próprio Jesus em revelação. Paulo tenta mostrar como a lei é ineficaz para a salvação e que os verdadeiros filhos da promessa feita a Abraão, são na verdade aqueles que nasceram de novo através do sangue purificador de Jesus e da reconciliação através de sua morte. Com isso Paulo denuncia a ineficiência da lei e defende mais uma vez a total eficiência da graça.

Por que Paulo traz tantas argumentações a respeito do tema da salvação pela graça em várias de suas cartas? Simplesmente porque esse é o tema primeiro e mais importante na vida de um cristão. Se a pessoa não entende o verdadeiro significado daquilo que Cristo fez pela humanidade ao entregar a sua vida, o resto não significa mais nada. Você pode ser um religioso de primeira categoria, pode ser um freqüentador assíduo de todos os cultos, pode até ser a pessoa mais bondosa desse mundo, se não entender a mensagem de salvação que Cristo trouxe ao mundo você não será melhor que um espírita que pensa alcançar degraus espirituais fazendo o bem. Por isso, entender a graça é entender o modo pelo qual se procede a salvação vinda da parte de Deus. Entender a graça coloca-nos no verdadeiro lugar a que pertencemos, pobres pecadores, e coloca Deus no lugar que lhe é de direito e de fato, soberano, todo-poderoso, onipotente, mas também um Deus de amor sem igual; um amor que nem eu e nem você saberíamos explicar, porque transcende a nossa intelectualidade, perpassa toda a atmosfera racional e humana, visto que é um amor que acontece sem troca e nem barganha. Já disse certa vez um pastor amigo meu, um amor para quem não merece ser amado; assim é o amor de Deus.