segunda-feira, 29 de novembro de 2010

CONSTRUINDO A IGREJA DE DEUS

I Coríntios 3:16-23 "Vocês não sabem que são santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vocês? Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; pois o santuário de Deus, que são vocês, é sagrado. Não se enganem. Se algum de vocês pensa que é sábio segundo os padrões desta era, deve tornar-se "louco" para que se torne sábio.
Porque a sabedoria deste mundo é loucura aos olhos de Deus. Pois está escrito: "Ele apanha os sábios na astúcia deles"; e também: "O Senhor conhece os pensamentos dos sábios e sabe como são fúteis". Portanto, ninguém se glorie em homens; porque todas as coisas são de vocês, seja Paulo, seja Apolo, seja Pedro, seja o mundo, a vida, a morte, o presente ou o futuro; tudo é de vocês, e vocês são de Cristo, e Cristo, de Deus."



Estamos estudando sobre a igreja de Corinto. Uma igreja com sérios problemas em sua estrutura. Problemas teológicos básicos, problemas de relacionamentos, divisões, problemas morais. Enfim, pelo menos nesta primeira carta, uma igreja que nos serve de exemplo negativo, um modo como não ser igreja.
O texto que lemos e que servirá de base para nosso estudo é na verdade continuação daquilo que já vimos estudando. Paulo está tratando das divisões da igreja e mostrando que esta atitude era incomaptível com os crentes. Como colocamos no tema, Paulo está tentando mostrar como construir uma igreja sadia e que glorifique o nome do Senhor.
Para isso Paulo precisa colocar algumas bases que estavam sendo negligenciadas. Alguns conceitos básicos que precisavam ser bem estabelecidos na mente das pessoas para que ele pudesse caminhar em sua eclesiologia com a igreja de Corinto. Então, nesse pequeno trecho que lemos, Paulo faz uma recapitulação das idéias que ele estava tentando construir, retomando alguns pontos já tratados nos capítulos anteriores e no próprio capítulo em questão. Apesar disso, eu entendo que nos dois primeiros versos que lemos, Paulo coloca algo, senão novo, com outras palavras, de uma forma mais clara e direta.

Ensinando o povo como ser igreja, Paulo lança mão de algumas necessidades que precisavam ser satisfeitas para que a igreja se fortalecesse e pudesse crescer de forma sadia e progressiva. Para crescer a igreja precisa ter pressupostos corretos, esse é o primeiro ponto; a base, o fundamento precisa ser correto senão todo o edifício cairá em ruínas. E qual é esse pressuposto tão importante? Vocês são templo de Deus, santuário do Altíssimo, e o santuário do Altíssimo é sagrado. Deus não habita mais no templo, Deus não está confinado mais a uma nação, Deus não está mais preso a um povo. Deus agora é livre e habita na sua igreja, individualmente e coletivamente. Deus habita em cada crente através da pessoa do Espírito Santo, você é templo do Espírito Santo, você é habitação de Deus; Deus também habita na igreja local atuando na vida dos crentes de cada comunidade estabelecida, mas Deus habita também na igreja universal, composta por todos os remidos pelo sangue de Jesus, igreja esta interdenominacional.
Tanto judeus como gentios tinham uma enorme dificuldade de entender e aceitar que agora, como cristãos, eram habitação de Deus. Os judeus porque vinham de um contexto onde a habitação de Deus era o templo, e muito provavelmente nessa época, o templo de Jerusalém ainda existia. Então surge a pergunta: e agora Paulo, o que vamos fazer com o templo? Não sei, só sei que o templo não serve mais pra nada. Deus não está mais lá. Deus agora está aí, bem dentro de vocês, junto de vocês, atuando em vocês, se movendo em vocês. O templo é vocês e esse templo é sagrado assim como era o outro. E talvez essa sacralidade e respeito pelo templo nos falte hoje, não o templo prédio, mas o templo de Deus, nosso corpo, aquilo que somos.
Mas e o templo? O templo será destruído como previu Jesus, porque um templo onde Deus não mais se encontra, não tem razão de existir. Isso foi difícil pros judeus engolirem. Mas talvez mais difícil ainda tenha sido para os gentios. Os gentios eram idólatras, seus templos eram repletos de imagens de deuses. Eles podiam tocar, ver, sentir seus deuses porque suas divindades se manifestavam na forma daquelas imagens. Agora eles tinham que crer em um Deus invisível que não poderia em hipótese alguma ser representado por qualquer imagem, e pior, que morava dentro deles. Loucura. É dessa loucura que Paulo fala aos crentes de Corinto. A loucura da graça. A loucura de ter um Deus habitando dentro de si, a sabedoria de Deus que o mundo não conhece e não entende porque só pode ser revelada pelo próprio Deus.

Um exemplo de como era difícil entender esta verdade pode ser visto quando Jesus foi assunto aos céus, ou seja, quando Jesus estava subindo para o céu e deixando a Terra. Enquanto Jesus subia seus discípulos olhavam atônitos e maravilhados aquela cena. Estavam perplexos com tanta beleza e grandiosidade. Mas esta perplexidade precisou ser repreendida pelo anjo. Ei Galileus, estão olhando o que? Jesus já foi, cumpriu sua missão nesta Terra, não estará mais presente no meio de vocês, não estará mais entre vocês, mas estará em vocês, dentro de vocês, na pessoa do Espírito Santo. E aqui entra a parte difícil desta história. Como eu aplico isso em minha vida?
Quando o templo prédio é sagrado, eu só preciso ser santo aqui dentro. Faço o que quero lá fora e quando vou entrar no “santo dos santos” eu coloco uma máscara e presto o meu culto. Mas quando eu entendo e vivo a verdade de que o templo sou eu e que Deus habita em mim, a história muda completamente. Porque lá fora, aqui dentro, em qualquer lugar e em qualquer circunstância eu vivo sabendo que Deus está em mim, não ao meu redor de modo que eu pudesse pedir licença pra Deus e dizer: olha Deus, dá uma licença aí, fecha os olhos que eu vou dar uma escapadinha e depois o Senhor pode voltar, mas em mim de modo que eu não posso pedir para que Ele saia. Agora imagina como o Espírito Santo deve se sentir dentro de um corpo que não o glorifica e que peca deliberadamente? Agora você entende porque o apóstolo Paulo declara que Deus irá destruir aquele que destruir o santuário de Deus. E eu entendo essa destruição aqui como a destruição da carne, a morte física, do mesmo modo que eu entendo que Paulo retoma esse mesmo assunto no capítulo 11, no chamado texto da ceia, e diz que muitos que participavam da ceia indignamente já dormiam, ou seja, já haviam morrido. Por isso, ser morada de Deus, tabernáculo do Espírito Santo não é brincadeira e é uma questão irreversível; o Espírito Santo não te abandona, mas Ele também não admite que sua habitação seja profanada.

Estamos tão apegados à idéia de templo como prédio que, se hoje, a igreja enfrentasse uma perseguição terrível e tivesse que fechar seus prédios, muitos de nós deixaríamos de cultuar pela simples razão de que não sabemos cultuar a Deus fora deste prédio. Precisamos entender que o prédio é só um acessório, podemos e deveríamos ser igreja em todo lugar, em casa, no trabalho, na escola. Se assim fosse, seríamos a igreja que Jesus sonhou, uma igreja itinerante, sem barreiras geográficas. O sonho de Jesus foi que nós fôssemos pelo mundo, mas ao invés disso resolvemos ficar e construir catedrais.
Nós temos um imenso privilégio, uma honra sem igual, somos habitação de Deus, santuário do Altíssimo, mas esse privilégio implica em uma grande responsabilidade; cuide desse santuário, senão você estará sujeito ao juízo severo de Deus. Deus não pode habitar em um santuário maculado e indigno, pois o santuário de Deus que somos nós é sagrado.
Ao mesmo tempo em que nós somos individualmente santuário de Deus, somos também na coletividade, ou seja, fazemos parte de um santuário maior, de dimensões globais, com toda a igreja do Senhor espalhada pela face da Terra. E o que significa isso? Esse é exatamente o ponto chave que Paulo está tratando. Parece que os cristãos de Corinto tinham dificuldade em entender isto. Como parte deste santuário maior eu preciso viver em paz e em um mesmo propósito com todos os crentes verdadeiros de todas as igrejas locais. E, sinceramente, isto me preocupa muito. Se olharmos fria e honestamente veremos que somos o povo mais dividido dessa Terra. Eu acho que nenhuma outra religião possui tantas divisões como tem o cristianismo. E, de verdade, eu não creio que esse era o plano inicial de Deus ao instituir a igreja, mas pela sua soberania e pelos seus propósitos eternos Ele mantém a igreja de pé mesmo na situação na qual se encontra hoje.

Quando eu era assembleiano não gostava dos batistas porque eu ouvia dizer que eles não tinham o Espírito Santo. Mas também não me simpatizava com os congregados e presbiterianos. Agora, como batista, meu discurso inverteu e já me peguei várias vezes falando dos pentecostais e neo-pentecostais. Mas Deus, pela sua misericórdia, tem me ensinado muito nos últimos anos. Tenho muitos amigos na assembléia, amigos na presbiteriana, adventistas, congregacionais e talvez um ou outro luterano. Não conversamos de particularidades de igrejas, mas sabemos que somos irmãos em Cristo. Sabemos que fomos chamados pelo mesmo Senhor e temos a mesma salvação.
É a nossa vaidade denominacional que por diversas vezes acaba afetando nossa vida de modo que passamos a agir totalmente em desacordo com o que a Bíblia nos orienta. Tem uma música do João Alexandre que mostra muito bem esse tipo de comportamento pernicioso que permeia nossas vidas:

Ela diz assim:

Vaidade no comprimento da saia, no cumprimento da lei;
Vaidade exigindo prosperidade, por ser o filho do Rei;
Vaidade se achando a igreja da história, vaidade pentecostal;
Vivendo e correndo atrás do vento, tudo é vaidade.

Por isso irmãos, hoje eu tomo muito cuidado ao falar de quaquer movimento cristão que verdadeiramente prega Cristo crucificado, com propostas que aparentemente diferem da normalidade. Eu tomo cuidado porque talvez Jesus esteja utilizando da sua multiforme graça para alcançar vidas perdidas. Talvez Jesus esteja levantando pessoas para fazer aquilo que nós, históricos, deixamos de fazer. Não se iluda com a sua teologia. Deus vai continuar a sua obra de evangelização com ou sem a nossa ajuda e Ele vai levantar quantas pessoas forem necessárias para que o evangelho seja pregado aos quatro cantos. Não destrua o santuário de Deus, ele é sagrado.

Para construir a igreja preciso de pressupostos corretos, mas também preciso seguir padrões corretos. E quais são esses padrões? A sabedoria de Deus revelada pelo Espírito de Deus. Paulo retoma o assunto da superioridade da sabedoria de Deus versus a sabedoria do mundo mostrando que a causa das divisões na igreja estavam sendo criadas na tentativa de seguir os padrões do mundo. O que a sabedoria do mundo prega? Vamos enumerar algumas coisas:
Para o mundo ser sábio ou em uma linguagem mais popular, ser esperto, significa levar vantagem em tudo, estar por cima da situação, para o mundo liderar é melhor que ser liderado, e como líder você deve garantir a submissão de seus liderados. A sabedoria de Deus vai na contra-mão de tudo isso. Para Deus ser sábio significa não levar vantagem em nada, pelo contrário, devemos considerar os outros superiores a nós. Na sabedoria de Deus é melhor ser liderado que liderar, mas mesmo que eu for líder devo agir como servo, o líder não deve sobrepujar os liderados mas deve servir aos liderados. A sabedoria de Deus me fala que felizes são os pobres e não os ricos, feliz é quem chora e não quem ri, feliz é o humilde e não o soberbo e cheio de si, feliz é o misericordioso e não aquele que paga com a mesma moeda, feliz é aquele que foge de uma briga se passando por covarde e não o valentão que bate em todo mundo. Loucura, fora da lógica da vida. Quem em sã consciência diria estas coisas em um mundo como o nosso? Jesus disse em seu tempo e isto se aplica à nossa vida hoje. Por isso o mundo não entende e acha loucura. Por isso que a sabedoria do mundo não se encaixa e não se adequa à sabedoria de Deus. Isto porque a sabedoria de Deus, aos olhos do mundo, talvez soe como um bom argumento para pessoas derrotadas que não querem vencer na vida, mas para Deus é esta sabedoria que faz a igreja crescer e se multiplicar, e só entendemos isto quando passamos pelo milagre da conversão, quando o Espírito Santo passa a habitar em nós e então passamos a entender o mistério desta sabedoria; antes disso é impossível.

Quando decidimos viver de acordo com os padrões do mundo vamos inevitavelmente confrontar os padrões de Deus e vamos entristecer o Espírito Santo que habita em nós.
Esta frase eu tirei de um autor. A igreja primitiva não tinha nenhum dos segredos de sucesso do mundo: eles não tinham ricas propriedades, eles não tinham influência no governo, eles não tinham tesouros, a maioria de seus obreiros não era composta de grandes intelectuais, a maioria dos membros não era composta de grandes celebridades. Contudo, eles colocaram o mundo de cabeça para baixo. Estes homens que têm causado alvoroço por todo o mundo, agora chegaram aqui. Oxalá pudessem falar a mesma coisa de nós ainda hoje. Eles sequer tinham prédios onde pudessem se reunir, reuniam-se em casas e, contudo, esta foi a época em toda a história de maior crescimento da igreja. O que eles tinham? Os pressupostos corretos e os padrões corretos. O pastor Warren Wiersbe diz que o mundo depende de dinheiro, promoção, prestígio e pessoas de influência, mas a igreja depende de oração, do poder do Espírito, humildade, sacrifício e serviço.
Se estamos construindo a igreja de Deus precisamos ter os padrões corretos. Quando usamos a sabedoria do mundo podemos até ter um aparente sucesso, mas a eternidade e o fogo revelará a obra de cada um. Nós vimos isto na semana passada.

Pressupostos corretos, padrões corretos e por último motivação correta. Com qual motivação estamos participando da construção da igreja do Senhor? Paulo afirma que a única motivação deve ser a glória de Deus. Estamos em uma época de culto aos homens e às celebridades. Os templos dos famosos estão abarrotados de gente a procura de sucesso. O materialismo do mundo entrou na igreja e hoje em dia a teologia está sendo construída baseada nos padrões consumistas e imediatistas do mundo pós-moderno. Há um comichão nos ouvidos das pessoas para ouvirem fábulas, heresias, mensagens que agradam mas que não transformam. O próprio povo está acumulando doutores que satisfaçam seu ego imediatista, e quando estes doutores aparecem são venerados e adorados como divindades. Homens que se dizem supostamente mais ungidos que os outros, com mais poderes que os outros. Paulo nos adverte: ninguém se glorie em homens, glorie-se em Deus.
A igreja não foi e nunca poderia ter sido construída sobre os nomes de Pedro, Paulo ou Apolo; os três morreram e continuam mortos esperando a ressurreição do último dia. A igreja só poderia ter sido construída sobre o fundamento inabalável que é Jesus, o único que morreu, mas que ressucitou e está à direita de Deus.

Nada do que façamos tem qualquer validade se não for para glorificar o nome de Deus. Se o motivo que lhe tráz à igreja for qualquer outro senão glorificar o nome de Deus, você perde seu tempo e seu culto não tem qualquer valor. Será apenas um ritual e Deus não se agrada de rituais. Se o motivo de você ajudar seu irmão necessitado for qualquer outro senão glorificar o nome de Deus, sua ação se transforma em caridade e não no reflexo de Cristo agindo em sua vida, não há valor eterno nisso e você perde seu tempo. Se o motivo do seu ativismo religioso for qualquer outro senão glorificar o nome de Deus, perde seu tempo, e Deus rejeitará sua obra.

Veja que interessante: a mensagem que Paulo quer passar aos crentes em Corinto poderia muito bem ser elaborada de trás para frente. Quando eu vivo a minha vida com o propósito único e exclusivo de glorificar o nome de Deus, é porque eu consigo entender o mistério, do meu ser, como morada e habitação do Espírito Santo. E quando eu entendo que sou tabernáculo do Espírito Santo não existirá partidos, disputas e vaidades denominacionais. Se o objetivo de Deus é unir o seu povo, qualquer tipo de diferença se torna totalmente incompatível com o objetivo de Deus.

Recapitulando: Você precisa entender que é templo de Deus, o Espírito Santo habita em você e age através de você. Semana que vem estaremos em um prédio novo. Eu particularmente gosto de mudanças, elas me motivam, mas precisamos entender que é só um prédio, a igreja sou eu e você e onde você e eu estivermos, aí estará a igreja, e aí estará Deus manifestando sua glória através de vasos escolhidos por Ele.
Como tabernáculo de Deus você é importante para Deus e você tem um valor inestimável para Ele. Dentre tantos, Ele te escolheu para fazer parte da construção de sua igreja neste mundo e como parte deste grande edifício, ser um sinal do reino na Terra. Mas além de ser um privilégio é também uma responsabilidade muito grande. Precisamos cuidar individualmente do templo de Deus, e precisamos cuidar do templo maior que é a igreja universal espalhada pela face da Terra. Lembre-se que quem destruir o tabernáculo de Deus, Deus o destruirá.

Segunda coisa que você não pode esquecer é que: ou você seguirá os padrões desse mundo ou seguirá os padrões da Bíblia. Há somente duas alternativas: ou a sabedoria do mundo ou a sabedoria de Deus. Mas lembre-se que se escolher a sabedoria de Deus você será tido como louco, fora do seu tempo e antiquado. Andará na contramão de tudo e parecerá mais um ET que propriamente um ser humano. Mas se você conseguir vencer todas estas dificuldades, saiba que um galardão glorioso lhe espera. Deus vai lhe recompensar com uma recompensa eterna.

Última coisa é que sua vida precisa ser para gloria e louvor do nome de Deus. Podemos enganar a todos com nosso ativismo religioso, mas Deus conhece nosso coração e sabe de nossas intenções. Quando o nosso foco for engrandecer o nome do Senhor as barreiras de separação cairão, as divisões interdenominacionais cessarão e somente o reino de Deus terá importância.

Como queremos ser igreja? Uma igreja impactante, não somente que prega, mas principalmente que vive o evangelho? Queremos ser uma igreja que cause alvoroço e que transtorne o mundo com a mensagem poderosa da cruz? Queremos ser uma igreja que esteja pronta a derrubar os muros de separação que construímos e que nos dividem dos outros irmãos?

Que Deus nos use e nos abençoe!!

Nenhum comentário: