segunda-feira, 20 de junho de 2011

Dialogando com Deus

"Então o SENHOR respondeu a Jó de um redemoinho, dizendo:..."

Jó teve uma experiência extraordinária. Dialogou com Deus como se estivesse falando com um ser humano, uma pessoa comum; mas era o próprio Deus quem falava. É certo que quando Deus começou a falar com ele foi para colocar os pingos nos "is" e colocar Jó e seus amigos em seus devidos lugares, de criaturas. Mas de qualquer forma, Deus falou com ele em um diálogo franco e aberto, direto, aparentemente sem espaços cronológicos muito grandes. Deus falou e Jó ouviu com as orelhas que a terra haveria de comer. Este é um privilégio de poucos e Jó pôde experimentá-lo.
Por que mesmo sendo corrigido de forma severa por Deus é bom ouvi-lo? Porque no meu entender a coisa mais angustiante que um ser humano pode experimentar é o silêncio de Deus. Sabe quando você espera por uma resposta, não se contém de tanta ansiedade e a resposta não vem de forma definitiva? Deus até fala, mas a coisa toda não se concretiza e a segunda-feira chega para devolver toda aquela expectativa que vem sendo vivida.
Eu sei que Deus tem seu tempo, eu sei que Ele tem seu modo de agir, eu sei que Ele está nos moldando em seu processo, mas se você é pecador, limitado e ansioso como eu, sabe que esse processo é no mínimo torturante.
Quando estamos neste processo de tentar ouvir a voz de Deus a qualquer custo, até pro "horóscopo evangélico", mais conhecido como preciosas promessas nós apelamos, na ânsia de entender o que se passa. E o incrível, é que pela sua misericórdia, até este método pouco recomendado Deus usa para nos falar. Ele é soberano e age como quer.
Onde eu quero chegar escrevendo isto? Não sei, e na verdade só estou escrevendo pra desabafar; tentar de alguma forma chegar a conclusão que eu já sei e que é óbvia, de que a vontade de Deus é boa, perfeita e agradável e que no tempo certo Ele responderá de forma definitiva e clara, como o dia que está lá fora brilhando nesta manhã de segunda-feira.
E neste momento a única oração que faço é esta: Senhor, se for possível, responda-me como fizeste com teu servo Jó, todavia, se não for possível, ajuda-me a esperar e confiar em tuas promessas.

Ensina-me a fazer a tua vontade, pois és o meu Deus. O teu Espírito é bom; guie-me por terra plana.

Salmos 143:10

Nenhum comentário: