quinta-feira, 5 de abril de 2012

ENFIM PÁSCOA

Páscoa.

Ao contrário do que se vê na mídia, a páscoa tem um significado muito especial para o cristianismo.

Para o povo de Israel significava o episódio de sua libertação do Egito. Foi quando Deus livrou todos os primogênitos dos hebreus de serem mortos. Por conta deste feito miraculoso, todos os hebreus tinham de comemorar a páscoa relembrando este evento.

Para os cristãos, a páscoa significa a libertação do pecado, quando passamos da morte espiritual para a vida plena com Cristo; mas também significa a libertação de todo o modelo arcaico e estéril da religião do Antigo Testamento. Paulo apóstolo nos lembra que Cristo é a nossa páscoa; foi Ele e não outro que se sacrificou pela humanidade.

Apesar de Jesus ter nos libertado, muitos cristãos ainda vivem amarrados e presos a tradições inúteis e equivocadas. Estão em Canaã, mas vivem como se estivessem ainda no Egito. Não conseguiram se desvencilhar dos velhos costumes.

Se a nossa exegese e o paradigma da nossa interpretação fosse Jesus e tão somente Jesus, nosso cristianismo seria muito mais livre e muito menos preconceituoso.

Perderíamos menos tempo com modelos litúrgicos e ganharíamos tempo para auxiliar o outro. Perderíamos menos tempo com discussões teológicas intermináveis e infrutíferas e ganharíamos tempo para demonstrar amor.

Mas continuamos presos pelo cristianismo histórico que mais errou do que acertou, mais matou do que deu vida.

Estamos presos porque nosso paradigma de interpretação das Escrituras é qualquer coisa menos Jesus. Firmamo-nos no Antigo Testamento, em Paulo, em alguma teologia moderna, em algum avivalista do passado ou nos reformadores e por isso erramos. Erramos porque toda a Escritura aponta para Cristo e Ele, necessariamente, precisa ser nosso único paradigma.

Ainda sonho com uma igreja livre, aberta para todos; uma igreja curandeira e não justiceira; uma igreja conciliadora e não divisora. Ainda que este sonho seja quase uma utopia aqui e agora, tenho certeza que o desfrutaremos no Reino de Deus.

Que Cristo, nossa páscoa, nos liberte do pecado, dos preconceitos, da tradição estéril e principalmente de nós mesmos. Que Ele nos encha de amor, por Ele e pelo nosso semelhante.

Que assim seja! Feliz Páscoa!

Nenhum comentário: