segunda-feira, 11 de novembro de 2013

IGREJA SEM DEUS?


Julgo-me e julgam-me liberal.
Já abri mão de muita coisa. Coisas que a religião impregnou o cristianismo mas que não têm nada de cristão.
Abri mão do tipo de batismo. Pra mim pode ser por imersão, aspersão. afusão ou na falta umas gotinhas de saliva. O batismo não existe por causa de Deus mas por causa do homem; é um sinal para o homem e não para Deus.
Abri mão da ceia. Pode ser pão e suco de uva ou vinho, almoço ou café da manhã, porque a ceia também foi feita para o homem e não para Deus. Era capaz de esquecermos o que Jesus fez se não fosse a celebração da ceia que é imperativa: Lembrai de mim!
Abri mão do tipo de culto, do tipo de comunidade e de como podemos nos reunir como irmãos para falar de Jesus e celebrar comunhão.
Mas existe uma frase que eu já repeti inúmeras vezes porque acredito nela e porque a entendo como fundamental: Existem algumas coisas que o cristianismo jamais poderá abrir mão.
O vídeo acima mostra mais uma novidade. Parece igreja, tem jeito de igreja, se expressa como igreja e até se coleta contribuições como as igrejas, mas não é igreja, pelo menos não no sentido que a palavra se consolidou entre nós.
É óbvio que o idealizador quis se aproveitar do êxodo das igrejas, que está acontecendo sobretudo na Europa, para criar esta nova moda, do contrário, porque então manteria estas reuniões com o "jeitão" das igrejas tradicionais?
Não se fala em Deus e obviamente muito menos de Jesus.
Pode ser qualquer coisa: associação, reunião, assembléia, ordem, mas igreja não é.
Você que é sabichão vai me dizer que o termo igreja não foi criado pelos seguidores de Cristo, que era usado antigamente para se referir às reuniões solenes que aconteciam nas cidades (polis) e que portanto, pode ser usado por qualquer um.
Aí eu lhe digo. As palavras não são dinâmicas? São e, portanto, hoje em dia ninguém mais usa a palavra igreja para se referir a uma assembléia de moradores de bairro. O termo mudou e é utilizado quase tão somente no sentido religioso cristão.
Então eu repito, isso não é igreja e disso nós não podemos abrir mão.
A ideia mais embrionária de igreja está em Mateus 18:20 "Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.
Portanto, se não fala de Deus nem de Jesus como pode ser igreja?
Igreja sem religião eu concordo e até defendo esta ideia, mas igreja sem Deus não dá.
Pode ter boa intenção, pode até melhorar a vida social destas pessoas, porque afinal de contas qualquer ajuntamento social promovido com o intuito de fomentar integração faz bem e é saudável. Mas cultivar a bondade das pessoas, sem Deus também não dá.
Não dá porque o ser humano é mau naturalmente. Não há nada intrinsecamente bom dentro do ser humano que possa ser cultivado e que gere bondade nata se Deus não for o promotor dessa bondade.
E por que não podemos abrir mão disso? Porque a Palavra de Deus o diz.
Isto mostra como as pessoas estão carentes para de alguma forma se reunirem em comunidade e imputarem algum sentido à vida longe do materialismo e da loucura dos nossos dias, mas não estão interessadas em Deus. E esta falta de interesse pode ser por vários motivos, mas creio eu que é, sobretudo, pela descrença nas instituições que dizem possuir a verdade acerca de Deus e de Jesus.
Estou orando para que estas pessoas possam encontrar Deus, sem precisar abraçar alternativas onde Deus certamente não está.
Por que escrevi sobre isso?
Porque li em algum lugar alguém comentando sobre este vídeo com um quê de aprovação, como sendo talvez uma alternativa cristã de ser igreja.
Desculpe-me, mas não posso abrir mão de que só é igreja se Jesus estiver no centro, mesmo que sejam apenas dois reunidos em nome dele.

Nenhum comentário: