quarta-feira, 14 de setembro de 2011

FÉ SEM MAGIA

Jo 10:40-42 "E retirou-se outra vez para além do Jordão, para o lugar onde João tinha primeiramente batizado; e ali ficou. E muitos iam ter com ele, e diziam: Na verdade João não fez sinal algum, mas tudo quanto João disse deste era verdade. E muitos ali creram nele.

O Batista me inspira. Cara simples, simples mesmo. Sem vaidade alguma. Sem querer impressionar ninguém. Sem aspiração pela fama e pelo sucesso. Sem pretensão de grandes realizações, mas com uma certeza inabalável do seu papel neste mundo.

Como o texto menciona, o Batista não realizou nenhum milagre, nadica de nada. Não fez ninguém ficar próspero, não curou ninguém, não expulsou demônios, nada. Apenas batizou, chamou todo mundo de cobras traiçoeiras, disse que o reino de Deus estava próximo e apresentou Jesus. Este foi seu ministério.
E ao contrário de muitos outros lugares onde Jesus fez muitos milagres, neste lugar, além do Jordão, as pessoas creram em Jesus porque viram que o que João disse a seu respeito era verdade. A verdade nas palavras do Batista fizeram com que as pessoas cressem em Jesus.

Acho que aí está o segredo de uma vida abençoada, integridade e humildade. O Batista era íntegro em suas palavras e em seu modo de vida. Sua simplicidade verdadeira dava credibilidade ao que falava e sua vida confirmava suas palavras. E acho também que este deve ser um exemplo no qual deveríamos nos espelhar.

E o modo como aquele pessoal creu revela a fé mais pura e sincera. A fé sem sinais. A fé no vazio da existência. A fé na falta de tudo, mas ao mesmo tempo tendo a certeza de que tudo vai chegar. Não foi assim que os samaritanos creram em Jesus, apenas por sua palavra? Sem sinais, sem prodígios e sem milagres.

Eu creio em milagre sim, minha vida é um milagre. O que não creio é nessa banalização dos milagres como se fossem mercadorias baratas que se encontram nas prateleiras. Creio no milagre mais simples, não comum, simples. Creio no milagre de uma flor a desabrochar, no transformar da semente em planta, na síntese de proteínas que ocorre a todo momento em nosso corpo, no mundo invisível que está presente em cada gota de água suja formada pela chuva no meio da rua.

O milagre nos rodeia e está presente em cada singela expressão da criação; nós é que não o enxergamos.

E parece que os maiores milagres ocorrem nesta simplicidade que passa despercebida para a maioria, mas que os olhos de fé conseguem enxergar.

Peço a Deus esta fé. A fé de Habacuque que agradece mesmo diante do nada. A fé em enxergar a mão de Deus em cada pequeno detalhe. A fé em ser um discípulo sem grandes pretensões e sem nenhum sentimento de vaidade. A fé de sempre me achar insignificante e limitado, mesmo diante de aplausos. A fé da dependência absoluta em Deus. Na saúde ou na doença, na riqueza ou na pobreza, no deserto ou na cidade.
Que o Batista sempre nos inspire. Nossa vida deve sempre mostrar Jesus e nada mais.