quinta-feira, 26 de julho de 2012

HÁ PECADO SEM PERDÃO?

Trouxeram-lhe, então, um endemoninhado cego e mudo; e, de tal modo o curou, que o cego e mudo falava e via. E toda a multidão se admirava e dizia: Não é este o Filho de Davi? Mas os fariseus, ouvindo isto, diziam: Este não expulsa os demônios senão por Belzebu, príncipe dos demônios.
Jesus, porém, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes: Todo o reino dividido contra si mesmo é devastado; e toda a cidade, ou casa, dividida contra si mesma não subsistirá. E, se Satanás expulsa a Satanás, está dividido contra si mesmo; como subsistirá, pois, o seu reino? E, se eu expulso os demônios por Belzebu, por quem os expulsam então vossos filhos? Portanto, eles mesmos serão os vossos juízes. Mas, se eu expulso os demônios pelo Espírito de Deus, logo é chegado a vós o reino de Deus.
Ou, como pode alguém entrar em casa do homem valente, e furtar os seus bens, se primeiro não maniatar o valente, saqueando então a sua casa? Quem não é comigo é contra mim; e quem comigo não ajunta, espalha.
Portanto, eu vos digo: Todo o pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada aos homens. E, se qualquer disser alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas, se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro.
Mateus 12:22-32
 
A questão mais importante aqui é na verdade a libertação do suposto endemoninhado. Alguém que tinha olhos mas não via, que tinha língua mas não falava, só poderia mesmo era estar com o demônio no corpo. E nesta condição ele era mais um perdido entre os filhos de Israel. alguém que ninguém sabia muito bem o porquê, havia sido rejeitado e esquecido por Deus. Alguém que cruzou o caminho de Jesus.
Jesus não pôde deixar aquele homem naquela condição e o  restaura retirando as marcas que o tornavam impuro e indigno. Se ele havia sido rejeitado e amaldiçoado por Deus, apenas Deus poderia tirá-lo daquela situação, assim pensavam os judeus. E quando Jesus retira-o daquela situação de desgraça, logo a conclusão mais óbvia seria de que Deus estava visitando o seu povo com graça.
Mas esta conclusão não era tão óbvia assim para aquela turma de legalistas que só estavam arranjando um meio de desmascarar Jesus. Pra gente assim, nem se o próprio Deus descesse do céu e falasse com eles, eles creriam. Estavam cegos porque decidiram tapar os olhos para o que Deus estava fazendo. Imputaram o milagre da graça e da salvação à Satanás.
Este texto não está falando das vezes em que você questionou se esse ou aquele camarada agia ou age através de Deus ou não. Esse texto não o está proibindo de desconfiar das coisas milagrosas que acontecem. Este texto não o está privando de provar os espíritos para ver se provém de Deus ou não. Este texto fala de algo muito mais sério. Dizer convictamente que quem salva é o diabo. Dizer que quem liberta é Satanás. Foi isso que disseram de Jesus.
Se a condição daquele homem, que era judeu, o colocava distante de Deus e longe da comunhão com Ele, então somente Deus tinha poder para fazê-lo retornar à comunhão, e assim Deus o fez através de Jesus na virtude do Espírito Santo.
O diabo veio para matar, roubar e destruir e Jesus veio para nos dar vida. E esta vida, que é a regeneração promovida pelo Espírito Santo não pode ser outorgada ao diabo. A troca destes papéis culmina tragicamente no pecado sem perdão, visto que a pessoa de forma incisiva e declarada nega a salvação que só Jesus pode dar.

Nenhum comentário: