quarta-feira, 24 de julho de 2013

A VIDA FALA MAIS


Tendo o vosso viver honesto entre os gentios; para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, glorifiquem a Deus no dia da visitação, pelas boas obras que em vós observem. 1 Pedro 2:12

O evangelho de Jesus trabalha no ser humano em duas dimensões, quais sejam: internas e externas: as intenções e as ações.
As intenções mostram quem somos bem antes de as ações começarem a ganhar vida. São delas que brotam todos os males de que os seres humanos são capazes. Aquilo que fica em nossa mente, fermentando, vai aos poucos ganhando corpo e "alma", dando origem a toda sorte de maldades. Por isso Jesus trata do nosso mal quando ainda nem se tornou um mal legal, mas já está enraizado na nossa mente com toda potencialidade que lhe é inerente.
Além das intenções, o evangelho trata com aquilo que fazemos em público, as ações. São elas que vão nos absolver ou condenar diante das pessoas. Elas mostram o nível da nossa hipocrisia interligando o nosso discurso com nossa vida. Quanto maior a distância entre os dois, tanto maior será o nível de hipocrisia. Quanto menor a distância entre aquilo que falamos e fazemos, maior a integridade e confiabilidade na nossa fala. Portanto, o que nos dá credibilidade é nossa práxis e não o nosso discurso.
Por isso a vida fala mais que o discurso, mais do que mil palavras.
E a sensação que se tem hoje em dia é que o mundo precisa mais de vida e menos de discurso, mais ação e menos palavras.
Pior do que não falar é falar o que a vida não diz. Esse tipo de fala gera descrença, indiferença e apaga a fé.
Quando se vive, não há necessidade de se dizer nada porque as ações falam por si só, elas se denunciam, visto que não se pode apagar a luz de uma cidade edificada sobre um monte.
Onde há vida, a palavra torna-se genuína e cheia de crédito, produz fé e salvação.
Meus pais sempre me diziam um provérbio: quem muito fala, nada faz. E deve ser isto mesmo porque, quem muito faz não tem muito tempo pra falar, está envolvido demais com sua vida. E nem deve se preocupar, porque, sua vida, está sendo escrita com a tinta de suas pisadas.
Paulo pede que Timóteo pregue a Palavra, mas antes aconselha-o a ser irrepreensível, exatamente nesta ordem, porque a palavra não sobrevive sem a vida.

Nenhum comentário: