domingo, 21 de julho de 2013

O MAL QUE HABITA EM MIM

"E Jesus, respondendo, disse-lhes: Não necessitam de médico os que estão sãos, mas, sim, os que estão enfermos; Eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores, ao arrependimento. (Lucas 5:31-32)"
"Como está escrito:Não há um justo, nem um sequer. Romanos 3:10"

Os textos parecem se contradizer  mão não estão. O que Jesus está usando no primeiro texto de Lucas é pura ironia. Obviamente que Jesus não está querendo propor que exista alguém tão justo que não necessite dele. O evangelho, diferentemente de qualquer outra religião, não se experimenta e não se vive com méritos próprios, mas apenas por graça, favor de Deus não merecido.
Se você não consegue viver muito bem com favores alheios, provavelmente terá problemas para entender a graça. Por isso que Jesus disse que os ricos terão problemas para se apropriarem do reino de Deus; uma boa parte deles acha que não precisa de ninguém; o que o dinheiro deles não puder comprar, ninguém mais poderá fazê-lo.
Mas se o primeiro texto é uma ironia belíssima, o segundo texto, corroborando com a ironia, mostra que não há justo no mundo, nenhum sequer. E se não há justos, sobram os injustos. Apelando para a lógica, é como se disséssemos: Todos são injustos, todos sem exceção.
Todo o evangelho, sem exceção, nos mostra que, para alcançar o favor de Deus precisamos antes reconhecer esta verdade, eu não sou justo porque os justos não existem.
Isso mexe com nosso ego, fere nossa auto-afirmação, derruba nossos diplomas, destrói nossa auto-suficiência, mas não há outro caminho até Jesus.
A boa notícia é que quando você descobre este caminho, não precisará mais se apoiar naquilo que você achava que te sustentava, mas que na verdade era uma sensação falsa, porque agora seu apoio está totalmente no seu Salvador. Isso gera paz e profunda tranquilidade.
Este é o caminho para Deus, reconhecer-se injusto, pecador e mau, naturalmente mau.
Em provérbios 20:11 temos um texto inquietante: "Até a criança mostra o que é por suas ações; o seu procedimento revelará se ela é pura e justa." Provérbios 20:11
Já conheceu uma criança muito pequena usando os pais com manha para alcançar o que queria, ou recorrendo ao pai quando a mão disse não? Pois é, é isso que este texto propõe, o mal intrínseco do ser-humano.
Precisamos de Jesus, ou o mal nato revelará quem somos mais cedo ou mais tarde.
Reconhecer isto já é meio caminho andado.

Por fim deixo uma música do Camisa de Vênus que de forma perfeita e poética traduz o que eu quis mostrar aqui:

"O mal que habita em mim
Preso em jaula de fumaça
Fazendo sempre crer que é boa praça
A alma inchada de desejo e trapaças
Lhe beija a fronte e ergue a taça
Deus perdoe o mal que habita em mim

É como um franco atirador
Atento ouvindo o rufo do tambor
A espera de alguém ou algo de valor
Com suas balas recheadas de amargor

Refrão

Nas vezes que ele quer me confundir
Sorri e pede licença para sair
Parece que finalmente vai sumir
Mas é quando eu mais devo me prevenir
Desse mal que habita em mim

O mal que habita em mim
Coitado tem andado a delirar
Ele quer tantas fêmeas a conquistar
Fica sempre circulando
Pois muitas delas quer ofuscar
Para todas poderem em fim desapontar

Refrão

Sabe muito bem como é ruim
Ser dia e noite um estopim
Que assim aceso vai buscar o próprio fim
Para uma vez morto viver com James Dean

Refrão

Nas vezes que ele quer me confundir
Sorri e pede licença para sair
Parece que finalmente vai sumir
Mas é quando eu mais devo me prevenir
Desse mal que habita em mim

Sabe de coisas que eu não sei
De drogas que eu não experimentei
Vivendo sempre como um fora da lei
De trevas que eu nunca penetrei

Refrão

Disse que está de saco cheio
Disse que anda com um pouco de receio
Disse que vai se regenerar, haha eu não creio
É como um trem pro inferno, não tem freio

Refrão"


Nenhum comentário: